Implante Coclear no Brasil – Realidade Comprovada

22 de janeiro de 2013
O Brasil está na vanguarda da evolução cirúrgica da surdez no mundo. O “Ouvido Biônico “, como popularmente é conhecido o Implante Coclear, está presente na modificação da qualidade de vida de muitos brasileiros. Sergipe não fica de fora. Foram realizadas este tipo de cirurgia em alguns pacientes nos últimos anos. A Otocenter, sob a coordenação do cirurgião otológico Dr. Roberto Setton não vem medindo esforços para que este tipo de procedimento alcance todas as classes sociais. Programa de Educação Continuada e ações de saúde neste sentido têm ultrapassado os limites de Sergipe e do Brasil. Nós da Otocenter, esperamos que esta realidade seja concretizada já em 2013.
Trabalhos intensivos de quase três décadas vêm surtindo seus efeitos, progressivamente. Sergipe e seu povo merece que estes procedimentos sejam realizados em prol da saúde de toda comunidade. Nesta oportunidade parabenizamos o Prof. Dr. Ricardo Bento ( USP – Fundação de Otorrinolaringologia ) pelo seu trabalho e apoio a estas ações em todo território nacional. Aproveitamos para referenciar a presença do Prof. Dr. Ricardo Bento em Sergipe. O mesmo participará, como palestrante e convidado especial, nos dias 01 e 02 de março de 2013, do CURSO INTERNACIONAL DA FORL EM SERGIPE. O Implante Coclear será um

14 de janeiro de 2013

 

Perda Auditiva Induzida pelo Ruído

Como se sabe a audição é um dos nossos sentidos mais nobres, mas a sua preservação exige alguns cuidados importantes. O órgão sensorial da audição é o Órgão de Corti, localizado na orelha interna e no qual existem as células ciliadas, responsáveis por transformar o estímulo mecânico advindo da vibração das partículas do ar em corrente elétrica, a ser traduzida como mensagem no sistema nervoso central. Acontece que estas células são bastante sensíveis ao excesso de ruído, o qual causa lesão progressiva e, por vezes, irreversível nas mesmas.

 Sons com intensidade sonora acima de 85 dB são nocivos ao ouvido humano. Entretanto, caixas de sons modernas e potentes em conjunto, como num trio elétrico podem emitir sons com intensidade de até  110 dB, o que torna o órgão auditivo do folião bastante vulnerável. Zumbido, dificuldade para ouvir e sensação de pressão nos ouvidos após a folia são sinais inequívocos do excesso, sendo que a sensibilidade in

10 de janeiro de 2013

Durante a estação mais quente do ano fica difícil resistir a um bom banho de praia ou piscina para aliviar o calor do verão. No entanto, estas atividades extremamente prazerosas e comuns nos meses quentes podem favorecer a um aumento de inflamações e infecções no ouvido. O calor e a umidade são os principais responsáveis por estas situações, que ultrapassam o dobro de casos registrados em outros períodos do ano.

A incidência de otite externa, infecção que atinge o canal externo do órgão auditivo  torna-se a queixa de maior incidência dentro dos consultórios médicos otorrinolaringológicos. Sabemos que o contato excessivo com a água e a umidade são as principais causas das infecções nesta época.

30 de outubro de 2012

Foi realizado nos dias 26 e 27 de outubro de 2012 em Aracaju – Sergipe o Primeiro Curso Oficial da FORL (Fundaçao Otorrinolaringologia – USP – São Paulo) em Sergipe. O tema foi “Desenho e Escrita do Trabalho Científico”. Os professores ministrantes, Prof. Dr.Rui Imamura e Prof. Dr. Ronaldo Frizzarini da USP de São Paulo realizaram um curso especial, com o enfoque prático e direcionado à ciência na área da saúde. Os professores são também referência nacional e internacional na Otorrinolaringologia.

Alcançando um recorde de inscritos, o curso foi marcado por uma participação ativa de todos, que favoreceu um elevado nível de aproveitamento. A competência técnica dos professores no assunto, associada à didática tornaram o curso marcante na ciência sergipana. O curso teve o apoio da UFS (Núcleo de Pós-Graduação em Ciências da Saúde), Hospital São José (Serviço de Otorrinolaringologia), Cremese e da Otocenter. O curso fez parte do Programa de Educação Continuada da Otocenter. Agradecemos profundamente aos convidados e a todos os participantes pela confiança depositada no nosso trabalho. O próximo Curso da FORL em Sergipe já tem data marcada. Acontecerá nos dias 01 e 02 de março de 2013. O mesmo está intitulado como “Curso Internacional da FORL em Sergipe”. Os professores serão:

9 de outubro de 2012

O Professor Dr. Jeferson d’Avila ministrou em setembro de 2012 na cidade de Lisboa um curso específico sobre “ Roncopatia e Síndrome da Apneia e Hipopneia Obstrutiva do Sono “.

Este foi destinado ao staff, aos residentes em otorrinolaringologia e aos pós-graduandos do curso de doutorado do Serviço de Otorrinolaringologia Prof. Mário Andrea da Universidade de Lisboa.

O curso contou com vários inscritos europeus e africanos, que discutiram associados, desde princípios básicos até atualização sobre o assunto.

O mesmo fez parte do Programa de Cooperação Científica conveniado recentemente entre a Universidade Federal de Sergipe e a Universidade de Lisboa.

Nós da Otocenter nos sentimos bastante honrados e agradecidos pelo voto de confiança depositado em nosso serviço, em especial por parte do seu Catedrático Prof.Dr. Mário Andrea.

26 de abril de 2012

O curso realizado, no último dia 20, foi sucesso absoluto. A Otocenter agradece imensamente a todos que participaram. Segue abaixo algumas fotos do evento.

26 de abril de 2012

As mortes relacionadas ao tabaco praticamente triplicaram na última década e as grades empresas estão criando obstáculos para esforços públicos que poderiam reduzir este índice, informou a Fundação Mundial do Pulmão em um relatório divulgado em 21 março de 2012.

No documento, que celebra o 10º aniversário do seu primeiro Atlas do Tabaco, a fundação e a Sociedade Americana do Câncer afirmaram que, se continuarem as tendências atuais, um bilhão de pessoas morrerão somente neste século por causa do consumo de tabaco e da exposição e ele – o que corresponde a uma pessoa a cada seis segundos.

O tabaco matou 50 milhões de pessoas nos últimos dez anos e é responsável por mais de 15% de todas as mortes de homens adultos e por 7% das mulheres, segundo dados do novo Atlas do Tabaco. Na China, o fumo é a principal causa de morte, com 1,2 milhões ao ano, o que deve piorar ainda mais em 2030, o índice subirá a 3,5 milhões de pessoas ao ano.

Fonte: http://www.estadao.

19 de abril de 2012
Será realizado pela Otocenter, no dia 20 de abril, o IV Curso de Educação Continuada. Este ano o evento será associado ao I Curso de Atualização da Sociedade Sergipana de Otorrinolaringologia. Este curso fará parte também das comemorações da Campanha de Voz no Brasil e do Dia Mundial da Voz.

 

Temas:
Fisiologia da Laringe (aplicada a clínica)
Metodologia (diagnóstico prático em laringologia)
Indicação e Técnica em Microcirurgia de Laringe

Horários do Curso: Das 08:00 às 12:00 e das 14:00 às 18:00 horas

Convidados Especiais:
Prof. Dr. Domingos Tsuji – SP (Ex Presidente da ABLV)
Prof. Dr. Paulo Perazzo – BA (Ex Presidente da ABLV)
Prof. Dr. Werton Roque – PB (Ex Presidente da Sociedade PB de ORL)

 

Reserve esta importante data e não deixe de comparecer.

>> Inscrições on-line encerradas. Últimas vagas no local do evento, a partir das 7 horas <<

>>

12 de março de 2012

A Semana Santa está bem próxima. Independente de religião, o feriado nacional faz parar o Brasil. É tempo de reflexão, de tranqüilidade, de paz e de amor. E porque não pensar também na VOZ.

Existem vários tipos de vozes. A laringe é o órgão das emoções. Não há forma mais perfeita de transmissão dos nossos pensamentos do que com a VOZ humana. Desta maneira, a liberação de tudo que sentimos é extravasado com as nossas atitudes, que é invariavelmente mediada pela VOZ. A VOZ da alegria esteve recentemente em nossa comunidade, com a passagem do Carnaval. Muitas doenças e traumas laríngeos acontecem após este feriado. Isto é evidenciado nos serviços especializados e consultórios. Associado às doenças infecciosas estas entidades tendem a se apresentar potencializadas. Por mais que as campanhas de preservação da VOZ estejam cada vez mais efetivas e presentes, estados patológicos como estes ainda são uma realidade.

Outras vozes,