Tag: otorrinolaringologista

10 de agosto de 2014

implantes cocleares com sucesso

Fonte: Jornal Cinforme, Aracaju – SE, 28/7 a 3 de agosto de 2014, Ano XXXI, Edição 1633

28 de julho de 2013

   Aracaju conseguiu um grande tento na promoção da saúde e na educação no Brasil. Foi escolhida entre dez cidades brasileiras para receber este projeto de grande sucesso da ABORL-CCF. E mais ainda, foi aqui que aconteceu o encerramento nacional da Campanha de 2013.

   Agradecemos profundamente a toda diretoria da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia (ABORL-CCF) pelo voto de confiança que foi oferecido a todos nós otorrinolaringologistas sergipanos.

   Tivemos o grande prazer de receber na nossa cidade o Presidente da ABORL-CCF, Prof. Dr. Agrício Crespo e do Coordenador Nacional da Campanha, Prof. Dr. Fabrício Romano, que comandaram este especial e indiscutivelmente trabalho em todo Brasil. Nosso sincero agradecimento.

   Todo satisfatório trabalho e empenho da coordenação em Sergipe, foi recompensado por um sucesso extraordinário do evento. Dr. Erich Ramos, Dr. Carlos Rodolfo Góis e este que vos transmite no momento também agradece profundamente a todos os órgãos públicos e privados, àqueles que anonimamente foram voluntários da campanha e em especial ao grande público que compareceu ao Parque Augusto Franco- Sementeira.

   Vale ressaltar e agradecer também a todos da Otocenter que estiveram presentes. Sob o comando do seu administrador Gleidson Prado, a equipe da clínica teve importante participação ativa. Deixo aqui também registrado todo o nosso sentimento de gratidão.

 

Atenciosamente,
Prof. Dr. Jeferson d’Avila
Coordenador da Campanha em Sergipe

   Confira abaixo algumas fotos da campanha

 

10 de janeiro de 2013

Durante a estação mais quente do ano fica difícil resistir a um bom banho de praia ou piscina para aliviar o calor do verão. No entanto, estas atividades extremamente prazerosas e comuns nos meses quentes podem favorecer a um aumento de inflamações e infecções no ouvido. O calor e a umidade são os principais responsáveis por estas situações, que ultrapassam o dobro de casos registrados em outros períodos do ano.

A incidência de otite externa, infecção que atinge o canal externo do órgão auditivo  torna-se a queixa de maior incidência dentro dos consultórios médicos otorrinolaringológicos. Sabemos que o contato excessivo com a água e a umidade são as principais causas das infecções nesta época.

Quando o ambiente está úmido e quente, o contato constante com a água pode modificar o revestimento do canal auditivo externo, retirando a proteção do local que é o cerúmen, o que pode ocasionar descamação e coceira. Esse incômodo provoca a necessidade do paciente secar o ouvido constantemente, causando escoriações que facilitam a entrada de bactérias e fungos.

Entre os principais sintomas da otite externa estão dor, coceira, secreção e diminuição da audição.

1 de março de 2012

Confira a reportagem esclarecedora em que alerta a sociedade sobre sinais e sintomas da síndrome da apneia do sono, como: ronco; despertares noturnos frequentes; parada da respiração; sonolência diurna; baixo rendimento no trabalho ou na escola, entre outros. Veja a contribuição de Dr. Jeferson na reportagem abaixo. (SETV 1ª edição, TV Sergipe).

2 de fevereiro de 2012

A OTOCENTER recomenda:

1. Evite gritar ou falar alto em ambientes ruidosos.

2. Não é recomendável ingerir líquidos ou alimentos muito gelados, principalmente em dias quentes.

3. Fumar é altamente nocivo à saúde do sistema respiratório, principalmente às pregas vocais.

4. Pigarrear e sussurrar são hábitos aparentemente inofensivos que podem trazer grandes prejuízos à voz.

5. Falar durante exercícios físicos de impacto, como vôlei e tênis, podem prejudicar as cordas vocais.

6. O consumo excessivo de bebidas alcóolicas também é nocivo, porque propicia um efeito analgésico na laringe, causando abusos do aparelho vocal.

7. É importante beber bastante água e manter uma alimentação leve, sem exagerar no consumo de alimentos gordurosos ou muito condimentados.

8. Chupar balas ou pastilhas para aliviar dores na garganta traz efeito anestésico, levando também a abusos vocais.

9. O uso excessivo de ar condicionado pode traz problemas ao resfriar e reduzir a umidade do ar, provocando o ressecamento das cordas vocais.

10. Um otorrinolaringologista deve ser procurado a qualquer sinal de problemas como dores na garganta, rouquidão, cansaço ao falar, tosse, pigarro ou dificuldade para engolir, que irá orientar sobre os cuidados que devem ser tomados.

(Dados da Academia Brasileira de Laringologia e Voz – ABLV)

WhatsApp