Categoria: carnaval

15 de fevereiro de 2018

Dr. Jeferson, em entrevista para o Balanço Geral SE, fala sobre inflamações na garganta, ouvido e nariz que podem ocorrer no verão. Ele dá orientações importantes para que você tome alguns cuidados.

Assista o Vídeo com a entrevista na íntegra:

Fonte: http://a8se.com/tv-atalaia/balanco-geral-sergipe/video/2018/02/133475-especialista-fala-sobre-inflamacoes-na-garganta-ouvido-e-nariz-que-podem-ocorrer-no-verao.html

31 de janeiro de 2013

A Otocenter, como fazendo parte das suas AÇÕES COMUNITÀRIAS, mais uma vez em parceria com o CREFONO, vem contribuir com orientações profiláticas para a VOZ e AUDIÇÂO no Carnaval.

CREFONO 4 alerta foliões e músicos para cuidados com voz e audição durante o Carnaval

Cuidados com a voz e audição durante os quatro dias da Folia de Momo devem ser redobrados. Algumas atividades que parecem sem importância – exposição a som de alta intensidade e uso intenso da voz, por exemplo,- podem no futuro trazer consequências desastrosas para qualidade de vidas das pessoas

Mais um Carnaval se aproxima. Com ele, a alegria de milhões de foliões que durante quatro intensos dias de festa pulam nos blocos de rua, nos clubes, no trio elétrico e no sambódromo. O diagnóstico é preciso: onda há Carnaval, há uma multidão de pessoas festejando e cantando em coro as músicas e machinhas tradicionais nesse período do ano.

14 de janeiro de 2013

 

Perda Auditiva Induzida pelo Ruído

Como se sabe a audição é um dos nossos sentidos mais nobres, mas a sua preservação exige alguns cuidados importantes. O órgão sensorial da audição é o Órgão de Corti, localizado na orelha interna e no qual existem as células ciliadas, responsáveis por transformar o estímulo mecânico advindo da vibração das partículas do ar em corrente elétrica, a ser traduzida como mensagem no sistema nervoso central. Acontece que estas células são bastante sensíveis ao excesso de ruído, o qual causa lesão progressiva e, por vezes, irreversível nas mesmas.

 Sons com intensidade sonora acima de 85 dB são nocivos ao ouvido humano. Entretanto, caixas de sons modernas e potentes em conjunto, como num trio elétrico podem emitir sons com intensidade de até  110 dB, o que torna o órgão auditivo do folião bastante vulnerável. Zumbido, dificuldade para ouvir e sensação de pressão nos ouvidos após a folia são sinais inequívocos do excesso, sendo que a sensibilidade individual e o tempo de exposição são fatores que influenciam na evolução do processo.

Para evitar que a festa termine em sequelas auditivas, recomenda-se evitar permanecer muito próximo da fonte sonora ou utilizar protetores auriculares, que são capazes de reduzir o excesso de ruído sem impedir que se ouça o som ambiente. Portanto proteja sua saúde auditiva nas festas carnavalescas. Boas festas e aproveitem . São os votos da Otocenter.

Dr. Carlos Rodolfo Tavares de Góis

2 de fevereiro de 2012

A OTOCENTER recomenda:

1. Evite gritar ou falar alto em ambientes ruidosos.

2. Não é recomendável ingerir líquidos ou alimentos muito gelados, principalmente em dias quentes.

3. Fumar é altamente nocivo à saúde do sistema respiratório, principalmente às pregas vocais.

4. Pigarrear e sussurrar são hábitos aparentemente inofensivos que podem trazer grandes prejuízos à voz.

5. Falar durante exercícios físicos de impacto, como vôlei e tênis, podem prejudicar as cordas vocais.

6. O consumo excessivo de bebidas alcóolicas também é nocivo, porque propicia um efeito analgésico na laringe, causando abusos do aparelho vocal.

7. É importante beber bastante água e manter uma alimentação leve, sem exagerar no consumo de alimentos gordurosos ou muito condimentados.

8. Chupar balas ou pastilhas para aliviar dores na garganta traz efeito anestésico, levando também a abusos vocais.

9. O uso excessivo de ar condicionado pode traz problemas ao resfriar e reduzir a umidade do ar, provocando o ressecamento das cordas vocais.

10. Um otorrinolaringologista deve ser procurado a qualquer sinal de problemas como dores na garganta, rouquidão, cansaço ao falar, tosse, pigarro ou dificuldade para engolir, que irá orientar sobre os cuidados que devem ser tomados.

(Dados da Academia Brasileira de Laringologia e Voz – ABLV)

WhatsApp