Casos de Otite Externa disparam no Verão! Previna-se.

10 de janeiro de 2013

Durante a estação mais quente do ano fica difícil resistir a um bom banho de praia ou piscina para aliviar o calor do verão. No entanto, estas atividades extremamente prazerosas e comuns nos meses quentes podem favorecer a um aumento de inflamações e infecções no ouvido. O calor e a umidade são os principais responsáveis por estas situações, que ultrapassam o dobro de casos registrados em outros períodos do ano.

A incidência de otite externa, infecção que atinge o canal externo do órgão auditivo  torna-se a queixa de maior incidência dentro dos consultórios médicos otorrinolaringológicos. Sabemos que o contato excessivo com a água e a umidade são as principais causas das infecções nesta época.

Quando o ambiente está úmido e quente, o contato constante com a água pode modificar o revestimento do canal auditivo externo, retirando a proteção do local que é o cerúmen, o que pode ocasionar descamação e coceira. Esse incômodo provoca a necessidade do paciente secar o ouvido constantemente, causando escoriações que facilitam a entrada de bactérias e fungos.

Entre os principais sintomas da otite externa estão dor, coceira, secreção e diminuição da audição.

Para a boa saúde dos seus ouvidos a OTOCENTER recomenda:

 

1. Seque bem os ouvidos após nadar, mergulhar ou após o banho. Use apenas uma toalha de papel ou mesmo papel higiênico na ponta do dedo indicador.

2. Nunca introduza cotonetes, grampos ou outros objetos no canal dos ouvidos na tentativa de enxugá-los.  Isto provocará uma propulsão do cerúmen em direção ao tímpano acarretando dor e piora da obstrução.

3. Nadadores com otite externa recorrente não devem esquecer dos protetores auriculares e de secar bem os ouvidos após o contato com água.

4. Procure sempre um médico Otorrinolaringologista quando tiver dor de ouvido.

5. Nunca pingue nada no ouvido além dos remédios recomendados pelo seu médico

Dr. Roberto Setton